Medicina Ortobiomolecular

Medicina Ortobiomolecular
No período de 1984 à 1986, Dr. Álvaro Afonso participou do 1º curso de Especialistas em Medicina Ortomolecular, criado pelo pioneiro Professor Dr. Helion Póvoa Filho e fez parte dos encontros coordenados por Póvoa, realizados na CLINICE.
O termo “ortomolecular” foi cunhado pelo Dr. Linus Pauling, que ganhou duas vezes um Prêmio Nobel. Em 1968, ele publicou uma descrição de sua idéia, entre outras na revista especializada Science. Ele escreveu que a terapia ortomolecular “é o tratamento da doença mediante a provisão da constituição molecular ideal do corpo, especialmente a concentração ideal de substâncias que estão normalmente presentes no corpo humano e são necessárias para a vida”. O assunto de discussão polêmica naquele tempo foi rotulado como um procedimento médico alternativo, atualmente a medicina ortomolecular é integrada em muitos conceitos de tratamento nutricional. É também conhecido como medicamento nutricional ortomolecular.
A medicina ortomolecular é baseada na ingestão direcionada de micronutrientes para atender a uma necessidade crescente como resultado de doenças agudas ou crônicas, por exemplo, osteoporose ou em circunstâncias específicas, como gravidez. Mas os micronutrientes não devem ser tomados indiscriminadamente ou ao longo das linhas de “mais é melhor”. Em vez disso, e tendo em conta as descobertas na medicina nutricional, devem ser utilizadas combinações específicas que foram adaptadas a cada necessidade particular ou indicação médica, ou seja, a combinação certa de micronutrientes com uma dosagem equilibrada.
E porque tem “BIO” no meio?
Ao longo dos anos, o Dr. Álvaro Afonso foi migrando seus estudos e técnicas para o conceito de Ortobiomolecular. A Terapia Ortobiomolecular é uma técnica terapêutica que estuda a saúde do ser humano do ponto de vista dos elementos biofísicos e das energias quânticas que o constituem. Os procedimentos clínicos da Terapia Ortobiomolecular são baseados nos recursos da Física Quântica, já que eles permitem a pesquisa dos fatores físico-químicos e emocionais que conduziram certo organismo ao desequilíbrio. Uma vez detectados os componentes, a Terapia Ortobiomolecular consiste em aplicar os meios adequadamente metodizados, objetivando o equilíbrio homeostático do indivíduo. Com os agravantes eliminados, as funções bioquímicas acontecerão de forma eficaz, reestruturando assim a função celular, a qual como consequência resultará no bem estar orgânico natural que se denomina SAÚDE.
A Terapia Ortobiomolecular é uma técnica terapêutica criada pelo Prof. Kunio Inamoto que estuda a saúde do ser humano do ponto de vista dos elementos biofísicos e das energias quânticas que o constituem. A técnica se baseia no conceito de Biorressonância associado ao sistema francês de Ménétriér (Anamnese) em Ortomolecular. Enquanto a Biorressonância avalia a presença de parasitas, metais tóxicos, radiação e desequilíbrios orgânicos, a Ortomolecular investiga e modula as deficiências de minerais e de oligoelementos que, em falta ou em excesso, causam desequilíbrio e desordens orgânicas.
Dessa forma, a Terapia OrtoBiomolecular pode atuar de forma complementar nos seguintes distúrbios:
Modular a frequência de metais tóxicos, ligas e amálgamas.
Modular a frequência de energias desarmônicas.
Modular a frequência de parasitas.
Modular a frequência de intolerâncias alimentares.
Contribuir energeticamente no sistema imunológico.
Auxiliar na função energética do sistema hormonal, principalmente no desempenho da tireoide, evitando os fatores emocionais negativos.